Conhecer gírias de outra língua facilita a comunicação

Assistir seriados e filmes estrangeiros e navegar na internet são oportunidades incríveis para aprender gírias em inglês

“E aí, mano, belê?”; “Fala, cara! Tudo em cima?” No nosso dia a dia, é normal usarmos expressões desse tipo em situações cotidianas. É lógico que em um ambiente mais formal, um “Olá, como vai você” não pode ser dispensado. A norma culta pode conviver naturalmente com as gírias, basta saber o momento e o local certo de usar cada uma delas.

Como mostramos, recentemente, em outro post, as gírias mostram que a língua é como um organismo vivo que sempre está em adaptação à cultura e ao contexto histórico no qual a sociedade está inserida. Como em qualquer outro idioma, com o inglês acontece o mesmo. Durante os estudos, os professores ensinam, principalmente, a norma culta da língua inglesa, mas conhecer as gírias é uma necessidade.

Uma forma de aprender gírias em inglês é assistir seriados e filmes estrangeiros (sem dublagem). Além disso, ficar ligado ao que se diz nas mídias sociais é uma boa tática. Como a internet proporciona bastante flexibilidade na linguagem, é possível encontrar e aprender as principais gírias do momento para se comunicar com colegas de outros países.

A CCLi adverte: mesmo que as gírias sejam um tema curioso e podem até mesmo ser úteis em alguns casos, essas palavras devem ser usadas com parcimônia se você é estrangeiro em terras desconhecidas. Há o risco de cometer alguma gafe e dizer algo inapropriado. 😉

Veja algumas das gírias mais comuns em inglês:

  • Ain’t – Não tá (serve para substituir intenções negativas como “am not”, “are not”, “is not”, “have not”)
  • Fam – Família;
  • Grub – Comida, rango;
  • Squad – Turma;
  • What’s up? – O que está acontecendo? (De onde você acha que veio o nome do aplicativo?);
  • Woke – estar ligado ao que acontece (O termo vem de “woke up”, passado do verbo “to wake up”, que significa acordar).

Comente


Fatal error: Call to a member function end() on null in /home/cclinet/www/wp-content/themes/ccli/single.php on line 72