Por que é importante estudar português?

O português ocupa o 5º lugar entre os idiomas mais falados do mundo

Que é muito importante ter fluência em uma segunda língua, além da nossa materna, todos nós sabemos. Afinal, com a globalização, possuir proficiência em outro idioma (como o inglês) é a porta de entrada para um leque de oportunidades no mundo. No entanto, poucos dedicam esse mesmo cuidado ao próprio idioma; no nosso caso, o português.

Falado por mais de 250 milhões de nativos, a língua portuguesa ocupa o 5º lugar entre os idiomas mais falados do mundo, segundo pesquisas. Cada vez mais, a língua portuguesa tem despertado interesse em pessoas de todos os lugares e a razão disso pode ser o destaque que o Brasil tem obtido no cenário mundial, seja por conta da sua diversidade, seja por fazer parte do grupo de países emergentes chamados BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul).

E por que é tão relevante saber falar e escrever bem o português?

O fato de falarmos a língua portuguesa desde criança não significa que conhecemos e usamos bem o nosso idioma. Muitas vezes, ao falar ou escrever, cometemos diversos deslizes e, dependendo do contexto, esses deslizes podem deixar uma má impressão. Por exemplo: em uma entrevista de emprego para uma vaga de gerente em que o candidato produz frases com gírias, não faz adequadamente a concordância verbal e usa uma linguagem coloquial, qual imagem a empresa terá dele? Com certeza, não será das melhores. Outro exemplo: um universitário precisa redigir um artigo que será a nota da sua disciplina, em que usa o chamado “internetês” e não consegue escrever com coesão e coerência. Será que a nota dele será alta? Provavelmente, não.

Esses são só dois exemplos dentre os milhares que poderíamos citar. Eles são válidos para ressaltar que a importância de dominar o português não se limita apenas a uma área das nossas vidas; pelo contrário, está em todos os âmbitos: quando escrevemos um e-mail, em reuniões profissionais, quando elaboramos um currículo ou redigimos uma redação para fins acadêmicos e até mesmo quando precisamos saber se devemos utilizar a variedade formal ou informal da língua.

“O aluno costuma iniciar um curso de língua portuguesa, seja qual for o objetivo (concursos, aprimoramento pessoal, vestibular etc.), com a ideia falha de que gramática normativa é a mesma coisa que língua (em nosso caso, língua portuguesa). E não é culpa dele: essa informação é apresentada a todos nós por um ensino fundamental e médio problemáticos. O primeiro passo é desmistificar isso, para que o aluno possa, então, começar sua caminhada em busca do aprimoramento na utilização da língua portuguesa. Em outras palavras: não basta saber gramática, pois é preciso, antes de mais nada, compreender que a linguagem deve ser sempre adequada ao contexto em que ela está sendo utilizada”, ressalta Pedro Freire, consultor de Português da CCLi.

Comente

Mais notícias

26 fevereiro

Campanha CCLi 15 anos mostra o mundo de resultados acessível ao cliente CCLi

No ano em que completa 15 anos, a CCLi lança a campanha “Um mundo de resultados…


Fatal error: Call to a member function end() on null in /home/cclinet/www/wp-content/themes/ccli/single.php on line 72