TEAP: desvendando mitos sobre o exame

Iremos desmistificar algumas “verdades” ditas sobre o TEAP e que só servem para transmitir ao candidato mais insegurança quanto ao exame

O termo “teste”, por si só, já assusta a muitas pessoas. Quando se fala em um teste que é pré-requisito para passos importantes em nossas vidas, como ingressar em um mestrado ou doutorado, esse termo ganha um peso ainda maior, pois carrega consigo a responsabilidade de sermos aprovados ou não.

Diante de uma prova, há 3 tipos de estudantes: aqueles que se sentem totalmente inseguros, os que são neutros e os que se sentem totalmente autoconfiantes e, por isso, acham que não precisam se dedicar tanto aos estudos. Para todos eles, há ressalvas que podemos chamar de mitos, no sentido de que são muito propagados como um fato irrefutável, mas, no entanto, nem sempre são verdadeiros.

Portanto, trataremos de desvendar alguns desses mitos sobre o TEAP. Temos certeza de que, a partir de agora, você terá outra visão sobre o exame e terá mais convicção de que é sim possível atingir os resultados almejados na prova.

 

O TEAP é muito difícil, não vou conseguir passar.

O que pode tornar uma prova difícil ou não é a falta de estudo ou falta de conhecimento sobre ela. Se você se preparou com antecedência, seguiu nossas dicas de estudo, está tranquilo e confiante, dificilmente terá dificuldades para realizar o TEAP. Por isso, dos 3 tipos de estudantes citados acima, você deve ser aquele que se preparou devidamente e, portanto, tem grandes possibilidades de ser aprovado. Não confie na sorte e não seja autoconfiante demais a ponto de não estudar nada para o exame. Sua segurança deve estar embasada no seu preparo.

 

Não vou conseguir traduzir integralmente os dois textos para responder às questões.

Primeiramente, não é necessária a tradução integral dos textos porque, na verdade, se você souber utilizar as estratégias de leitura é possível responder a muitas perguntas apenas com uma leitura geral. Somente para as perguntas que são específicas é que talvez exija-se a tradução integral, mas não do texto inteiro e sim, provavelmente, de um ou dois parágrafos. Desse modo, você precisa ter um olho clínico para selecionar nos textos o que é mais importante para as respostas.

 

Impossível fazer o TEAP no tempo estabelecido.

O exame tem o tempo de 2h30 (150 minutos) para ser respondido, ou seja, você terá 1h15 (75 minutos) para cada texto e suas 15 perguntas. Vamos supor que destes 75 minutos, 15 min serão dedicados à leitura e depois releitura mais específica do texto, então, para cada questão, o candidato terá em torno de 4 min para desenvolver sua resposta. Não é impossível, é uma questão de administração de tempo.

E como você consegue administrar?  Para que isso ocorra, os simulados são fatores muito importantes. É por meio deles que você vai se habituar à prova, sentir o timing das questões, saber quando é preciso passar para a próxima questão e não perder tempo etc.

 

Já sou fluente em inglês, não preciso estudar para fazer a prova.

Assim como qualquer outra prova, o estudo é imprescindível. O fato de a prova possuir um formato parcialmente predeterminado não significa que ela seja estática: os conteúdos mudam, as formas como são abordados também.

Se você estudar apenas uma parte do cronograma de estudos ou deduzir que porque já possui certa proficiência com o inglês terá sucesso na prova, cuidado! Apesar de possuir as modalidades específicas de cada área, os temas dos textos acadêmicos podem variar muito. Já imaginou cair um artigo sobre um assunto do qual nunca ouviu falar, com termos técnicos totalmente desconhecidos para você?

Além disso, o exame trabalha com 7 tipos de questões e o candidato precisa estar familiarizado com cada uma, já que não se sabe quais delas serão exigidas.

 

Depois de desmistificar essas “falsas verdades” sobre o TEAP, podemos concluir que o segredo da prova está na preparação, em todos os sentidos: estudo, controle de tempo, estratégias de leitura, confiança e, principalmente, tranquilidade. Agora, o seu resultado só depende de você! Vá em frente com seus objetivos e alcance mais um degrau rumo ao seu sucesso profissional e pessoal.

Comente

proficiencia_ingles_rede_vida Mais notícias

02 outubro

Aperfeiçoar a proficiência em inglês é desafio para o Brasil

Saber se expressar corretamente em um idioma estrangeiro pode impactar a vida pessoal…


Notice: Undefined variable: cacheBlock in /home/cclinet/www/wp-content/themes/ccli/single.php on line 72

Fatal error: Call to a member function end() on null in /home/cclinet/www/wp-content/themes/ccli/single.php on line 72